MARIA BONITA "A FLOR DE MANDACARU"

CONTRIBUA!!!! A SUA AJUDA É IMPORTANTE... 
ACESSE:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/maria-bonita-a-flor-de-mandacaru

Criamos uma vaquinha on-line para construir o nosso 4ª espetáculo, muitos conhecem as dificuldades que tem a cultura do nosso país e principalmente da nossa cidade, que não valorizam os nossos artistas, e  quem sabe foi ao teatro ou já assistiu a uma peça. A Cia. Teatro do Maleiro enfrenta dificuldades para essa montagem que exige mais qualidade no trabalho, que você possa assistir e desfrutar com maior prazer, a equipe é maior, e temos a responsabilidade de pagar todos envolvidos. Então precisamos da ajuda de vocês.    
Atualmente é necessário 1000 reais mensal para as mínimas despesa do projeto: telefone, ensaios, correios, gasolina, bonecaria, nota fiscal, papel, site, banco, costureira entre outros, com isso aumenta as preocupações e regularmente sofremos para ter as contas em dias.  
Contribua com essa vaquinha!!! 

Compartilhem com seus amigos, que só assim... Veremos muitos risos de crianças, jovens e adultos compartilhando uma relação de pessoa com as pessoas. Só assim quebraremos a TV e a violência. Precisamos da sua colaboração, é um gesto simples que muda muitas realidades. É muito simples, pode ser feito através de cartão ou boleto.
E para você conhecer o nosso projeto, acesse as nossas redes sociais e o nosso blog, site do  Teatro do Maleiro ou comunique com Marcos Marrom. 
Apresentação
 CIA. TEATRO DO MALEIRO formas animadas y títeres é um projeto que trabalha com o público de diversas comunidades, gêneros e raças.
Em 2007, Marcos Marrom teve a ideia de montar uma Cia. de teatro de formas animadas, após  trabalhar na Cia de teatro Nu Escuro.
Em 2008 seguiu para a Argentina (Buenos Aires), onde teve a oportunidade de estrear o espetáculo “CUERDA BAMBA”, em la calle de los títeres,  a partir do mesmo espetáculo, surgiu a ideia do nome da Cia. “Teatro do Maleiro formas animadas y títeres”, cujo projeto tem continuidade até os dias atuais.



Na Argentina, realizou-se mais de 100 apresentações dentre elas, algumas  em  lugares de destaque, como: Museo del Títeres de Sarah Biachi , Calle de los títeres e no festival de teatro de la classe Obrera e passou ainda, dose meses trabalhando nas escolas públicas da Argentina pelo projeto “Teatro na Escola” da universidad San Martin.
No Brasil, em 2011 na cidade de Goiânia, montou a peça O BONECO DE COR com o objetivo de estimular a imaginação dos jovens e adultos, uma história cerceada de muita poesia e interação com o público. No mesmo ano, a Cia. foi  premiada, como melhor espetáculo pelo juri especial do III festival Nacional de teatro, realizado em Goiânia pela Cia. Oops! Ainda apresentou nos festivais Goiânia em cena, III Festival Nacional de Teatro, Sesc (Go) pelo projeto Cortina Aberta, oficina cultural Geppetto, (FRING) Festival Internacional de Curitiba - 2012, Teatro Coletivo em São Paulo, e na 3º edição do Festineco em Brasília, entre outros
A Cia. Tem como parceiros, Topada Produções cinema e vídeo, oficina Cultural Geppetto, Cia de Teatro Nu Escuro, empresa Fora da Lei tv e vídeos, Cia. Pés de Lata, Grupo Morpheus teatro, Photo Layza vasconcelos e artistas independentes que contribui para organizar e fazer cada vez maior esse projeto.

No ano de 2016 estreamos o filme da escritora Dirce Leite, conhecida como Yaciara Nara, pelo projeto: "VIDEOS, DOCUMENTÁRIOS E FILMES   que faz parte de uma célula do trabalho do teatro do Maleiro, por final participou do festival de cinema de Anápolis, e no mesmo ano com a direção do João Araújo, do Grupo Morpheus teatro de São Paulo, o espetáculo, “Achados e Perdidos”, no 14ª festival Goiânia em Cena.  
A Cia. também foi um incentivador do surgimento do espetáculo “Aurora” e da Cia. Pés de Lata no ano de 2016.
No ano de 2017, esperamos estrear um espetáculo inédito para Goiânia, onde iremos trabalhar uma técnica, que por ser muito complexa e difícil de manuseio, poucos grupos, utilizam em seus trabalhos, principalmente no estado de Goiás.  
A principal característica da técnica que utilizaremos, é agilidade que outros bonecos não têm, apesar das limitações de movimentos dos braços dos bonecos, conhecido como; “boneco de luva”, exige força nos braços e equilíbrio, os sentimentos passam pelas mãos do bonequeiro, e faz a arte milenar continuar viva, tendo o artista diretamente ligado ao boneco.
A muito tempo a Cia. vem trabalhando com poucas pessoas no palco, agora queremos ousar em um espetáculo que utilizaremos músicas ao vivo, onde o músico Jeferson Leite do grupo Gavião em parceria com a Cia. ficará responsável pelos efeitos sonoros, nos alegrando com os ritmos nordestino,  repleto de fantasia e emoção.
O Espetáculo Maria Bonita “a flor de mandacaru” é uma historia de livre censura,  apesar de ter músicas ao vivo, também trabalharemos a dança, como o ritmo do “xaxado” que é uma dança típica do nordeste de alguns lugares, e quebraremos o formato do teatro de boneco tradicional, que o bonequeiro fica atrás da empanada sem ser  visto ou com uma roupa negra.
Fazer teatro de formas animadas utilizando a técnica de boneco de luva, faz nós remeter os bonecos  típicos do nordeste chamado de mamulengo onde  hoje é patrimônio da humanidade.
Iremos usar alguns recursos, por exemplo; o músico que fica fora da empanada, e recriaremos alguns jogos que o mamulengo provoca em cena. O que queremos é deixar claro que o mamulengo tem  uma característica própria, e que o nosso trabalho tem outra e que iremos discutir essa técnica. Mas que não deixaremos  de usar a técnica do boneco de luva.

A historia acontece quando Maria Bonita desaparece no sertão, todos preocupados, surgem Lampião e Corisco, que passava por ali, e não aguentando o choro da mãe de Maria, resolve procurar, essa menina que muita nova, já tinha autonomia de sair de sua casa e fazer aventuras.
A Historia repercuti, interesse, medo, alegria, persistência, amor, morte, casualidades e outros que só vendo o espetáculo você pode achar temas que faz hoje o nosso meio social.
Esperamos que o espetáculo possa atribuir um debate, onde possamos olhar pelo amor que já se faz esquecido e a preocupação com outro, que já não interessa. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Espetáculo: “Achados e Perdidos”

DIA DA POESIA